CRISTIANO RONALDO NEWS

        INFOS: RNTeam Chat Room - novidade: sala de conversa para os visitante e fas do site que queiram conversar sobre o seu idolo / Premier League (next game): ManUtd v Reading sunday 19th JAN at 15 UGT time /

30.3.07

Servia 1 v 1 Portugal

Foi bom, mas podia ter sido óptimo. O empate em Belgrado, diante da Sérvia (1-1) deixa Portugal no segundo lugar do grupo A, em igualdade com a Finlândia e o seu adversário desta noite. A situação, nas contas do apuramento, não ficou pior, bem pelo contrário, já que a selecção portuguesa terá efectuado aqui a sua deslocação teoricamente mais difícil. Se os resultados seguintes obedecerem à lógica, o apuramento será uma realidade. Mas ficou a impressão de que tinha sido possível trazer mais dois pontos desta viagem e, de passagem, deixar em posição delicadíssima um adversário directo.
Entre o bom e o óptimo, Scolari preferiu garantir o bom, pela forma prudente como foi gerindo a equipa no segundo tempo. É difícil criticá-lo, porque a opção nunca seria fácil: o tempo, como sempre, será o melhor juiz.
Com Simão de volta ao onze e Ricardo Quaresma no banco, apesar da exibição de gala conseguida há quatro dias, Scolari dava um primeiro sinal de conservadorismo: a aposta era nos valores firmados, o seleccionador não mudava uma vírgula ao seu plano inicial. E Portugal entrou praticamente a ganhar no ambiente escaldante do «Maracanã»: ainda o jogo era uma criança e já Tiago, num remate fabuloso, a 30 metros da baliza, deixava batido Stojkovic (4 m).
A Sérvia, em crise de confiança depois da derrota com o Cazaquistão, abanou mas reagiu da melhor forma: com Krasic a mexer os cordelinhos a meio-campo e Stankovic a representar perigo constante nas bolas paradas, a pressão abateu-se sobre a área de Ricardo, que por três vezes respondeu a grande nível. Até à meia hora, Jorge Andrade, Ricardo Carvalho e Ricardo foram o trio em maior evidência na equipa portuguesa, que poucas vezes conseguia estender o seu jogo até ao meio-campo contrário. A excepção aconteceu aos 28 minutos, num tiraço de Petit, que Stojkovic desviou para canto, em grande estilo.
Mas, pouco depois, o sufoco resultou num empate anunciado: canto de Stankovic, e Jankovic a fugir a Moutinho para cabecear sem oposição. Havia razões para recear o pior, se as coisas continuassem assim, mas Portugal reagiu bem: no reatamento, Moutinho passou a centímetros do golo, após cruzamento de Miguel, e a selecção reencontrou a confiança.
Os últimos minutos da primeira parte anunciaram uma viragem no jogo, que o reatamento confirmou: a selecção surgiu transfigurada para melhor no regresso das cabinas e, durante 20 minutos encostou o adversário às cordas. Stojkovic era então o melhor em campo, a larga distância, defendendo remates de Tiago (duas vezes), Ronaldo e Moutinho que pareciam destinados a golo. A Sérvia estava à mercê, mas era impossível continuar a pressionar com tanta intensidade durante todo o tempo.
Sentia-se que um reforço das opções de ataque, com a evental entrada de Quaresma, podia inclinar o jogo de vez a favor de Portugal, mas Scolari preferiu esperar para ver. As entradas de Caneira e Raul Meireles acentuaram o equilíbrio defensivo da equipa, mas a ligação entre o meio-campo e ataque foi perdendo eficácia. Os lances de perigo eram cada vez mais raros e Portugal optava claramente por manter o controlo do jogo, sem arriscar mais do que o necessário. A entrada de Quaresma, a dez minutos do fim, surgiu numa altura em que já poucos efeitos poderia trazer, tanto mais que Cristiano Ronaldo, marcado ao milímetro desde o pontapé de saída, nunca encontrava os espaços para desequilibrar a defesa sérvia. A intensidade do jogo caiu a pique e os últimos dez minutos trouxeram à evidência que as duas equipas estavam satisfeitas com um desfecho que nada decide, mas também em nada belisca as ambições das duas maiores favoritas ao apuramento. Portugal retirava-se, com a missão cumprida pelos mínimos e a firme convicção de que foi melhor, durante mais tempo, e em circunstâncias muito difíceis.
Má arbitragem do francês Betrand Layec, claramente sem andamento para um jogo deste nível.


Cristiano Ronaldo considera o empate frente à Sérvia positivo e sublinha que o principal objectivo era colocar Portugal nos primeiros lugares. "Estamos todos de parabéns. O empate é positivo e a equipa esteve bem. Agora há que pensar no próximo jogo", afirmou Cristiano Ronaldo que viu hoje, frente à Sérvia, o segundo cartão amarelo e vai falhar a deslocação à Bélgica a 2 de Junho. E frisa: "Portugal está nos primeiros lugares e era isso o principal objectivo."




"in English"

2 Comentários:

  • da-lhe portugal !

    sou brasileria mas meu coração eh portugues faz muito tempo !!!

    By Blogger Nicole, at 7:51 PM  

  • ese fue un gran juego sobre todo xq jugo el. el es el mejor jugador q existe

    By Blogger diklicabrera, at 3:52 PM  

Enregistrer un commentaire

<< Home